Pesca

A pesca tem sido uma das industrias tradicionais Algarvias á mais de mil anos. Os Romanos apreciavam a carne do atum como uma iguaria especial. Em muitos sítios da costa Algarvia podem ser encontrados restos de repositórios que eram usados naquela altura para produzir e armazenar o popular Garum, um molho picante produzido pela fermentação do peixe.


Pesca do Atum

A região podia outrora vangloriar-se de legiões de devotos pescadores de atum mas a arte da pesca do atum morreu nas últimas décadas e com ela muitos dos engenhosos métodos de pesca. Os pescadores tinham toda uma série de engenhocas tais como a “armação” e diferentes tipos de redes de cerco para capturar o atum quando o verão começa e cardumes deles fazem o seu caminho a partir dos Açores no Atlântico para desovar no Mediterrâneo.

Estes peixes ligados á desova e bem alimentados faziam uma impressionante captura e tal era o seu número que cidades como Vila Real de Santo António no canto mais oriental do Algarve dependiam inteiramente do atum para sustentar a sua economia.

Em vários sítios ainda se pode encontrar evidências deste tempo glorioso: na foz do Rio Gilão nas Quatro Águas em Tavira há um museu retratando a pesca do atum e a vida dos pescadores (Museu da Antiga Armação de Pesca do Atum) e o centro de educação ambiental marítima em Olhão (CEAM, Centro de Educação Ambiental de Marim) demonstra os engenhosos métodos de pesca. Na Praia do Barril na Ilha de Tavira pode ver-se um monumento impressionante, o chamado Cemitério das Âncoras, construído com âncoras que os pescadores usaram para fixar as suas redes no solo da Ria Formosa.


A industria das conservas

Desde o século 19 até á segunda metade do século passado a produção de peixe enlatado, especialmente atum e sardinhas, foi uma indústria chave ao longo da costa Algarvia, proporcionando uma riqueza substancial a cidades como Olhão e Portimão. No porto de Olhão existiram até 80 fábricas de conserva. Quando o peixe enlatado foi quase completamente substituído pelo peixe ultracongelado, isto levou a um dramático declínio económico em muitas áreas costeiras, que só recentemente foi compensado pelo desenvolvimento do turismo de massa. Hoje só já existem duas fábricas de conserva em Olhão, onde entre outras coisas se produz pasta de anchova, um produto regional bastante conhecido servido com pão e azeitonas na maioria dos restaurantes como entrada.


Mercados de peixe

Os melhores locais para comprar peixe fresco e marisco no Algarve

Portugal no seu todo é uma nação que consome muito peixe com uma estimativa de que 40% do consumo de proteínas da população vem do Oceano Atlântico.

Por isso vai encontrar grandes balcões com uma impressionante selecção em todos os grandes supermercados. Contudo os conhecedores preferem ir aos mercados municipais nas primeiras horas da manhã, especialmente em Lagos, Olhão e Quarteira para comprar peixe fresco e marisco.


Leilão de peixe em Sagres

O leilão de peixe em Sagres é considerado o melhor de Portugal

De Segunda a Sexta um leilão de peixe e marisco tem lugar às 15h00 no porto de pesca de Sagres, situado numa baía abrigada, onde pescadores locais vendem a pescaria do dia. Este leilão é o melhor do deu género em Portugal e diz-se que será um dos melhores da Europa senão do mundo devido á qualidade dos produtos.


As nossas Recomendações
Publicidade